quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

CRIANDO UM NOVO NEBARI EM BONSAI

A tradução e publicação deste artigo foi gentilmente autorizada por Harry Harrington, do site www.bonsai4me.com. Eu mesmo o traduzi. Qualquer erro grave de tradução, por favor me corrijam.

Acho uma ótima técnica inclusive para melhorar os nebari já existentes. O artigo é muito bom principalmente pelas imagens (
Diogo Matos)
CRIANDO UM NOVO NEBARI EM BONSAI

Algumas vezes os bonsai ou pré-bonsai apresentam nebari de baixa qualidade. Ele pode ter poucas e grossas raízes, uma combinação de raízes finas e grossas ou mesmo raízes saindo somente de um dos lados da planta, problemas que podem arruinar um excelente bonsai. Estas questões podem ser relativamente rápida e facilmente resolvidas com o uso da mergulhia. Esta técnica produz numerosas raízes que emanam radialmente do tronco, o que é ideal para um nebari de qualidade.

Para realizar esta técnica, transplante o bonsai em um vaso mais fundo ou no solo e deixe-o se desenvolver sem podas para estimular crescimento vigoroso. Podemos desenvolver novas raízes acima do tronco ou através da mergulhia aérea ou, se desejamos raízes logo acima do nebari existente, através do estrangulamento com arame, e de forma que o nebari fique temporariamente abaixo do nível da terra.

Quando o novo nebari estiver bem estabelecido após um ou dois anos, o antigo sistema de raízes pode ser removido. Uma conseqüência do método de estrangulamento é que a base do tronco logo acima do torniquete torna-se largo, criando uma boa conicidade na planta. Uma alternativa ao uso de arame no torniquete é colocar a árvore no solo passando por um buraco em um azulejo de cerâmica. À medida que o tronco engrossa, o buraco limita o aumento das raízes embaixo e as estimula logo acima do azulejo, e com o engrossamento do tronco na superfície, novas raízes são produzidas. Eventualmente, todas as raízes abaixo do azulejo podem ser removidas e a árvore fica com excelentes raízes e conicidade, com o nebari estendendo-se radial e horizontalmente, fazendo-o ideal para cultivo de bonsai.

Esta técnica deve ser executada no início da primavera, no momento do transplante do bonsai, se alguma perturbação nas raízes for necessária quando do uso do torniquete. Porém, se não for causar nenhuma perturbaçãoou modificação no sistema de raízes, o estrangulamento pode ser feito em qualquer época do ano, bem como o incremento no nível do solo.

Este Larix Kaempferi foi comprado para ser matéria-prima de um raiz-exposta e tinha um nebari de baixíssima qualidade, basicamente com uma grossa raiz pivotante se desenvolvendo.

A primeira foto mostra uma das árvores plantada temporariamente num vaso antes de ir para o solo:



Após dois anos crescendo no solo, esta conífera foi retirada; aqui podemos observar o torniquete de arame, o antigo sistema de raízes logo abaixo, e o novo sistema de raízes acima dele:



Após a remoção do antigo sistema de raízes, ainda com o torniquete. Aqui é possível observar como o novo nebari é superficial e consiste em muitas raízes laterais. É possível observar também o aumento no diâmetro do tronco das árvores após apenas dois anos no solo:



Dave Paris leu este artigo e aplicou o método em uma romãzeira. Um ano depois ele enviou imagens do sucesso que teve.

A árvore é uma romãzeira-anã (Punica granatum) e foi apresentada no International Bonsai em Rochester, NY, USA. Ela faz parte da linhagem de estacas de uma árvore pertencente ao Imperador do Japão. Os troncos das imagens têm entre 1,5 e 1,9cm.



O torniquete foi feito aproximadamente 1,2cm acima do fraco nebari existente e foi realizado utilizando-se arame de alumínio, preso com força suficiente para marcar o tronco. A árvore está atualmente plantada em uma lata de 20cm cheio de grosso substrato para bonsai e 20% de esfagno para reter a mistura de forma que as novas raízes não sequem como costuma acontecer com quando a camada superior do solo seca.



Aqui temos um novo exemplo de uso de torniquete, desta vez para criar um nebari em um Acer campestre.



Esta árvore foi plantada no solo quando era um jovem exemplar e cresceu por 3 ou 4 anos. Infelizmente tinha um nebari muito pobre. Então, antes de ser plantada no solo, um torniquete de arame foi colocado a fim de que um novo nebari se desenvolvesse ao longo dos anos seguintes.

Após dois anos crescendo no solo, eu o retirei e percebi que novas raízes haviam crescido logo acima do torniquete. Eu podei o velho sistema de raízes para promover um crescimento mais vigoroso das novas raízes.



Este é o aspecto da mesma árvore três anos depois da aplicação do torniquete. Como pode ser visto, as raízes superficiais têm numerosas raízes finas que mantêm a saúde da árvore e o velho sistema de raízes mal se recuperou ou se desenvolveu desde que foi retirado anos antes. Isto significa que a árvore está sendo mantida somente pelo novo sistema de raízes. Toda a base do tronco (abaixo do ponto de estrangulamente) pode agora ser removido.



O velho sistema de raízes agora foi removido utilizando-se uma serra. A base do tronco desta árvore tem por volta de 5-7 cm de diâmetro. A ferida na base do tronco foi tratada com vaselina mas, com toda hosnestidade, não acho necessário tratar da madeira exposta.

Espero que tenham gostado!

Diogo Matos

1 comentários:

Sidney SOUZA FERNANDES disse...

PARABENS POR DIVULGAR ESTA TECNICA.

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Design Blog, Make Online Money