quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

MACRO E MICRO NUTRIENTES NAS PLANTAS

Assim como o ser humano, as plantas também são organismos vivos,formados por moléculas, que na sua composição contém açúcares, lipídios, proteínas e ácidos nucléicos (ADN). Esta composição básica de uma molécula é comum a todos os organismos vivos, e é ela que contém as informações genéticas de cada ser.



A diferença está na origem destes elementos. Os seres humanos e os animais precisam comer para consegui-lo. As plantas por sua vez retiram-nos da luz solar, que serve para produzir folhas, frutos e flores. Tudo isso se encontra nas moléculas inorgânicas encontradas no ar e no solo, que são chamados de sais.


Na sua origem os sais se encontram em forma sólida, sendo dissolvidos em água. Por exemplo: O sulfato de magnésio se dissolve resultando em iones de magnésio e iones de sulfato, e ambos são absorvidos pelas raízes. O Enxofre contido neles é essencial para que a formação da planta aconteça naturalmente.
Os elementos essenciais para a formação de uma planta são classificados em dois grupos:


a) Macronutrientes: Carbono (C), Oxigênio(O), Hidrogênio(H), Nitrogênio(N), Enxofre (S), Fósforo (P), Potássio (K), Cálcio (Ca) e Magnésio (Mg).


b) Micronutrientes: (Oligoelementos) Ferro (Fe), Manganês (Mn), Boro (B), Zinco (Zn), Cobre (Cu), Molibdeno (Mo) e Cloro (Cl).


Os Macronutrientes são os elementos que a planta necessita em quantidades elevadas, e os Micronutrientes em quantidade muito pequena.


Os primeiros elementos são tomados do ar (CO2 e oxigênio) e da água (H2O). também o Cloro geralmente já está contido na água utilizada para regar a planta (a carência de cloro deixa a coloração das folhas pálida).



Nitrogênio: este elemento serve de base para a formação das proteínas, e é especialmente importante na formação de clorofila (transformação de luz solar em alimento, através da fotosíntese). Grande quantidade do nitrogênio contida nas plantas se encontra nas folhas.


Assim sendo é um elemento necessário para o crescimento e desenvolvimento da massa foliar, bem como da formação de “corpo” na planta.


Fósforo: fundamental para a formação de ADN e na formação de membranas celulares. O Fósforo é um elemento importante na formação de flores e frutos.


Em frutífera e floríferas pode ser usado em quantidade mais elevada, nos períodos de floração.

Enxofre: se absorve em forma de sulfato, e faz parte de alguns aminoácidos e de algumas proteínas da planta. Junto com fósforo, nitrogênio, carbono e água, forma um grupo chamado de elementos estruturais, que intervém na formação do “esqueleto” da planta.

Potássio: é absorvido na forma de íon potássio(K+). Intervém no regulamento da abertura e fechamento dos estomas das folhas. Tem participação no transporte dos nutrientes pelo floema. Deve ser regulado de acordo com a estação do ano. Com a chegada do inverno tende-se a aumentar a dosagem de potássio.

Cálcio: sua função é estrutural, dando rigidez as membranas celulares, bem como regulador de certas reações que ocorrem na planta. Atua como agente protetor frente a elevadas concentrações salinas (contidas em água) e frente a certos elementos tóxicos que podem ser absorvidos pela planta.

Magnésio: fundamental para a formação da clorofila.

MICRONUTRIENTES
Atuam na formação de reações fundamentais ao crescimento, bem como auxiliam a fotosíntese. Alguns se concentram mais nas raízes (zinco) e outros na parte aérea (ferro). Mesmo que em quantidade muito pequena, são fundamentais para o bem desenvolvimento da planta.

NPK:
N (nitrogênio): Torta de mamona
P (fósforo): Farinha de osso/ostra

K(potássio): Cinza de madeira

PERIODICIDADE:
A adubação não deve ocorrer de forma irregular. Quanto mais periodicamente e regularmente a adubação ocorrer, mais resultados serão obtidos. Uma adubação irregular causa esgotamento e desenvolvimento irregular para a planta.
ADUBO E ÁGUA:
A adubação está intrinsecamente ligada a água. Adubo só faz efeito quando dissolvido, e assim as reações procedentes do contato com a água agem de forma livre. Uma adubação com pouca água não terá efeito, ou no máximo, um efeito muito fraco. A periodicidade das regas também é fundamental, pois faz com que a planta crie uma rotina de alimentação. As raízes só absorvem nutrientes e água quando a umidade do substrato do vaso estiver entre 15 e 25 % .
ADUBO E SUBSTRATO:
Não é a quantidade de adubo que mata uma planta, mas sim a falta de aeração no substrato. Se a drenagem estiver muito baixa, a concentração de adubo ativo (solvido) é elevada e assim também a absorção. Isso provoca a superdosagem que queima as células sensíveis na ponta das raízes capilares. Um substrato com boa drenagem e aeração permite que a porcentagem de umidade (e assim também adubo ativo) ideal seja atingida mais de uma vez ao dia.

Fonte: http://www.labboshop.com.br/index.php?eid=70&acao=ex_see&id=121

0 comentários:

Postar um comentário

Você pode manifestar sua opinião a respeito desta postagem criando um comentário.
Ele será avaliado pela equipe do site http://www.laudir.com.br. Após esta análise será postado (ou não).

Lembre-se de não publicar:
-Opiniões que firam a integridade de outrem
-Palavrões
-Endereços eletrônicos
-Propagandas de outros sites

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Design Blog, Make Online Money