sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Estilização de Caliandra Espinosa

Este post é baseado na experiencia do amigo Glauco Bastos. Membro do Fórum do Atelier do Bonsai.
Com autorização dele eu resolvi criar esta matéria sobre madeira morta e caliandra. O tópico completo você pode encontrar no seguinte endereço: http://www.atelierdobonsai.com.br/forum/viewtopic.php?t=9689&postdays=0&postorder=asc&start=0

Eis mais uma Caliandra Spinosa vinda do Ceará, esta é uma das que mais gosto, tem muito material para ser trabalhado como madeira morta e tem um formato que me agrada bastante, no momento ainda está se recuperando nesta bacia, mas planejo trabalhar nela ainda este ano.
Vejam de perfil.


Pouco mais de 13 meses depois eu resolvi realmente trabalhar esta spinosa que durante muito tempo me deixou em dúvida sobre qual caminho seguir, recebi aqui algumas boas sugestões dos amigos mas ao deixar brotar e se recuperar terminei negligenciando e ficou largada em uma de minhas prateleiras, mas este ano ao passar por ela achei um desaforo não fazer nada, rsrsrs.
05 meses atrás estava assim, como podem notar a única coisa que eu tinha feito foi descascar o tronco morto, aplicar a calda sulfocálcica para evitar o apodrecimento da madeira e adubei bastante para ter mais opções e quem sabe inspiração no trabalho, notem que brotação eu consegui bastante, rsrs.






Detalhe da madeira apenas descascada e tratada.


Fiz uma poda de limpeza apenas para visualizar a planta e ter alguma idéia de trabalho.


Bom, como a minha idéia seria aproveitar a madeira morta resolvi fazer uma poda drástica no tronco principal e começar a copa do zero, ainda não tinha certeza do que queria mas sabia o que não queria.




Por via das dúvidas deixei um pequeno broto por medida de segurança, como dizem seguro morreu de velho, rsrsrs.


Decidido o procedimento com a copa parti para trabalhar a madeira morta que ainda estava em estado bruto cortada literalmente a facão.


Para não demorar muito com fotografias já vou passar logo para a fase em que já havia utilizado a retífica e a micro retífica esculpindo a madeira, vejam a quantidade de pó de madeira dentro da bacia, e podem acreditar que não foi fácil levei mais de 01 hora e meia neste trabalho, posteriormente protegi a madeira viva (principalmente meu brotinho de segurança) para utilizar um maçarico.


Aqui detalhes do trabalho com a escultura, sei que ainda está muito artificial por isso optei pelo uso do maçarico, água e escova para com o tempo deixar o mais natural possível.


Madeira protegida agora é só mandar brasa, quer dizer, fogo, rsrs.




Para uma primeira queima já está bom, convém não abusar da sorte, agora é resfriar com bastante água e depois passar uma escova de aço para tirar os resíduos soltos.


Agora é só retirar a proteção, vejam que usei papel alumínio sobre um pano molhado em volta da madeira, em alguns momentos também utilizei um pedaço de lajota para impedir o contato das chamas com o alumínio senão terminaria cozinhando meu bonsai, rsrs.


No outro dia fui verificar a reação da planta, após uma pequena limpeza estava assim:






E para mostrar que tudo estava ok eis aqui o meu broto guerreiro são e salvo, rsrsrs, agora é só esperar a planta se recuperar da “tortura” para definir a copa com as novas brotações que virão.


Estas fotos foram tiradas a 05 mêses atrás, já fiz novos procedimentos e inclusive já reenvasei, mas como demora muito para postar cada uma das fotos amanhã postarei a seqüência de como está atualmente.



05 meses após a “tortura” aqui está a guerreira firme e forte e pronta para novos procedimentos, notem que um pouco de descanso, osmocote e uma boa adubação foliar quinzenal fizeram milagres, rsrsrs.






Como vários brotos surgiram eu já posso fazer um acabamento melhor nestes cortes.


Para economizar tempo não irei postar as fotos da aramação e nem da nova queima com o maçarico e sim do resultado e do transplante.
Ainda não está legal mas já é um início de formação de copa.




Nesta segunda queima eu forcei um pouco mais, só lembrando que esta aparência carregada é porque ainda não usei a escova após a queima, atualmente está muito mais natural.


Pra variar mais um vaso do Sami, acho que vou começar a pedir cachê pelo marketing, rsrsrs.




Para não sobrecarregar o tópico não irei postar o processo de transplante, lavagem e poda de raízes, mas aproveito para comentar que ao fazer a lavagem das raízes notei que a base da madeira morta que estava em contato com o solo havia começado a apodrecer, tive que desbastar a parte mais deteriorada e apliquei calda sulfocálcica, acredito que no futuro terei que fazer uma base de proteção com cimento ou algo parecido para evitar o apodrecimento total.




Só lembrando que o substrato que usei foi o mesmo que o da outra spinosa, 70% de cacos de telhas entre 03 e 04mm e 25% de composto orgânico (Multiplant Paisagismo).




Bom, embora o resultado final não tenha ficado ruim (atualmente já está com muito mais brotações) eu ainda não estou totalmente satisfeito, não tenho certeza se escolhi o modelo de copa correto, se algum amigo tiver alguma idéia de projeção para a copa que fique legal eu agradeço, fiz desta forma por ser o mais natural em nossas plantas nativas (copas arredondadas), mas algo ainda me incomoda e não sei bem o que é, quem sabe se vcs que estão de fora não tem uma visão melhor e podem me sugerir algo.
Abraços fraternos a todos.

2 comentários:

Anônimo disse...

Sou Galdino, de Mossoró, Rio Grande do Norte
(manoelgaldi@bol.com.br)
Gostei do trabalho desenvolvido com a Calliandra Spinosa. Sou principiante na arte do bonsai e há algum tempo procuro mais informações sobre essa planta, como ela é trabalhada até chegar a um trabalho final. Gosto muito da Calliandra Spinosa e no mês de junho passado, em uma de minhas excursões pela mata nativa, consegui alguns exemplares que vejo como de ótima qualidade. Já consegui uma boa brotação, mas não decidi ainda um projeto final. Vendo mestres trabalhanfo, acredito que em breve faço a escolha de como proceder. Um dos iamadoris que consegui tem um tronco bonito e chega a 25 centímetros de diâmetro. Caso se interesse por ver algumas fotos e passar dicas, é só entrar em contato. Estou à inteira disposição para receber ensinamentos.
Continue cuidando do seu projeto com essa calliandra spinosa, que acredito ficará linda.

Gustavo Martins disse...

q pena não aparece nenhuma imagem

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Design Blog, Make Online Money